PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

AGENDE SUA VISITA

AGENDE SUA VISITA
7 km do centro ao lado do Aterro Sanitário

quinta-feira, 20 de julho de 2017

VISITA TÉCNICA A SAIRÉ

Encerrando as atividades do 1º Semestre a Gestão da Escola Ambiental, juntamente com a equipe da Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente realizou uma visita técnica a Usina de Triagem e Compostagem

Algumas pessoas podem se perguntar porque SAIRÉ?!

Em 2003, o município de Sairé foi inserido no “Projeto Municípios Saudáveis no Nordeste do Brasil” que originou a Rede Pernambucana de Municípios Saudáveis (RPMS). Sairé foi um dos cinco municípios pioneiros da RPMS. Participou à época da formação de promotores de municípios saudáveis e da elaboração e aplicação do Método Bambu. Esse trabalho visa apresentar a trajetória de Sairé e o seu envolvimento com a estratégia por municípios saudáveis na linha do tempo nos últimos 13 anos.

Selecionado pelo governo estadual para ser um dos municípios participantes de um projeto de cooperação internacional entre Brasil e Japão envolvendo a UFPE, a Secretaria de Planejamento de Pernambuco, a Agência de Cooperação Internacional do Japão – JICA e os municípios. Um ator-chave no processo, o então secretário de Agricultura e Meio Ambiente participou da formação em método bambu à época, fez estágio no Japão, e, agora, de volta ao poder local, implanta o Programa Sairé Mais Saudável desde 2013. Formações e monitoramentos foram realizados sistematicamente pela UFPE em todos esses anos.

Resultados: Além da elaboração participativa do Plano Diretor Saudável adotando valores e princípios da Promoção da Saúde e usando o método bambu, Sairé implantou uma Unidade de Triagem e Compostagem do LIXO (UTC) dentro do Plano de Município Saudável, em 2005, com apoio da iniciativa privada. Atividades com idosos foram realizadas, prevenção da violência doméstica, caminhadas ecológicas e outros. Em 2013, foi implantado o programa de governo Sairé Mais Saudável como um desafio para a gestão municipal e como prova da sustentabilidade da proposta iniciada em 2003. O programa, baseado na intersetorialidade e na participação social visa à inclusão social, ao cuidado com meio-ambiente e ao enfrentamento dos determinantes sociais de saúde avançando na articulação e mobilização de todos os segmentos da sociedade com vistas a uma administração participativa e democrática. Sairé, hoje, recicla 68% do resíduo sólido coletado na cidade, a partir do envolvimento dos estudantes da rede municipal do nosso município. É também segundo no estado em transparência de contas públicas e 23º no país. Sua experiência de município saudável foi levada até a Bolívia.

Conclusão: A existência de monitoramento sistemático, de apoio da academia, de formação, estágio no exterior, de método próprio de trabalho e, mais que isso, de atores-chave comprometidos com o ideário por municípios saudáveis foram os responsáveis pela continuidade da proposta durante 13 anos. 

UTC - Usina de Triagem e Compostagem - é uma das ações que compõem o Programa Sairé Mais Saudável, uma das grandes conquistas do povo saireense nos últimos anos.

Resultado de imagem para usina de triagem sairé  Atualmente a UTC emprega 22 pessoas, com a triagem de 12 toneladas semanais, chegando a um rendimento de 1.000 reais para cada individuo.
Resultado de imagem para usina de triagem sairé
Resultado de imagem para usina de triagem sairé
A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, céu, nuvem, árvore, atividades ao ar livre e natureza 

Imagens: Larissa Cordeiro
Texto: Equipe da Escola Ambiental e Pref. de Sairé

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
ESCOLA AMBIENTAL

segunda-feira, 17 de julho de 2017

VENCEDOR DO 5º CONCURSO DA ESCOLA AMBIENTAL - 2017


Após avaliação minuciosa da CELPE, finalmente pudemos divulgar o resultado do 5º Concurso da Escola Ambiental - 2017 e temos o prazer em parabenizar o COLÉGIO NORMAL DE LAJEDO - PE, que acreditou na oportunidade de desenvolver atividades diferenciadas na área de Educação Ambiental. 

Os vencedores foram os estudantes do 9º Ano matinal, tendo a frente a professora Jeanne D'arc e Mônica Calado, que realizaram um trabalho completo dentro das normativas sugeridas pela CELPE, através da metodologia EQT - Energia que Transforma.


Não podemos deixar de agradecer há todos as escolas que participaram e desenvolveram atividade de altíssimo nível. Em especial a Escola do Quatis - Mamede Bento do Amaral que realizou um trabalho dinâmico e midiático, conquistando a 2ª Colocação, além do Núcleo Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação que promoveu a formação continuada aos professores apresentando-lhes a metodologia EQT.

Neste ano um diferencial foi a participação da Educação Infantil da Escola Irene Leão, que participou do concurso, adaptando a  metologia para realidade da Educação Infantil. 

Participaram da edição 2017 as seguintes escolas: CNL, Irene Leão, Mamede Bento do Amaral, Sebastiana Ferreira, Dom Expedito, Pe. Antonio Barbosa.

CLASSIFICAÇÃO:

1º COLÉGIO NORMAL

2º ESCOLA MUNICIPAL MAMEDE BENTO DO AMARAL

3º IRENE LEÃO


PREMIAÇÃO

A premiação acontecerá no segundo semestre com relocação da viagem para CHESF na Bahia, devido a venda do parque eólico Ventos de Santa Brigida para uma empresa estrangeira. A premiação é um incentivo da Prefeitura Municipal de Lajedo, através da Secretaria Municipal de Educação que apoia as ações na área de Educação Ambiental através do Concurso realizado pela Escola Ambiental de Lajedo - PE.

No final do ano letivo haverá o grande lançamento do Livro "Educação com Energia", em evento que realizar-se-á na Capital do Estado. Lajedo fará parte desta publicação, que acontecerá em três estados do Nordeste (Bahia, Rio Grande do Norte e Pernambuco). "Todos que participaram do Concurso, além do CNL que foi o vencedor de 2017, tem grandes chances de serem destaques neste livro, estaremos aguardando ansioso por este momento, afirma a gestão da Escola Ambiental de Lajedo".

Texto e imagens: Escola Ambiental de Lajedo - PE

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
ESCOLA AMBIENTAL

domingo, 18 de junho de 2017

ESCOLA AMBIENTAL PRODUZ TAPETE DE CORPUS CHRISTI

Mantendo a tradição implantada no Feriado Religiosos em homenagem a Corpus Christi a paróquia de Santo Antonio de Lajedo - PE convocou as catequeses, associações, escolas e membros e grupos religiosos para confecção dos tapetes.

A ESCOLA AMBIENTAL DE LAJEDO, mantendo sua  proposta ambiental, montou pelo segundo ano consecutivo o tapete para procissão, neste ano foram utilizados, CD's, papelões como base para o tapete. Buscando uma reflexão para o descarte dos materiais e unindo arte, criatividade e compromisso com a natureza.








Os tapetes de Corpus Christi são uma tradição católica popular, que é comum em várias cidades do Brasil e Portugal, sendo confeccionados durante a celebração do dia de Corpus Christi. A prática, surgida em Portugal e posteriormente difundida no Brasildurante o período colonizatório,[1] consiste na confecção de representações de cenas bíblicas, objetos devocionais ou simples temas ornamentais sobre as ruas em que a procissão da Eucaristia passará,[2] o de mais costume, são desenhos que fazem alusão à figura de Cristo, do pão e do cálice.[3]Os tapetes, tradicionalmente confeccionados de serragem e sal coloridos, empregam nos dias atuais uma gama de materiais, tais como borra de café, areia, flores, farinhas, dentre outros.[1] Seu comprimento varia de acordo com cada cidade ou paróquia, indo desde poucas centenas de metros até alguns quilômetros.[4] Os tapetes, em geral, ligam duas igrejas, decorando o caminho por onde será transladado o Sacramento.[1] Em algumas localidades, é usual que se exibam panos vermelhos nas janelas das casas por onde o cortejo passará.[5]
Fonte: Wikipedia
Imagens: Escola Ambiental
PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 
ESCOLA AMBIENTAL

quarta-feira, 14 de junho de 2017

ESCOLA AMBIENTAL REALIZA DISTRIBUIÇÃO DE MUDAS NA FESTA DE SANTO ANTONIO



A Escola Ambiental de Lajedo - PE, com o apoio da Prefeitura Municipal de Lajedo, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Infraestrutura, Presidência dos Conselhos Municipais, diretoria da Secretaria de Infraestrutura, e equipe da Secretaria de Planejamento Municipal, e o apoio do SEMAS (Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade) do Estado de Pernambuco. Atendendo a solicitação da Paróquia realizamos a entrega de 500 mudas espécies vegetais da mata atlântica e da caatinga durante a semana festiva do padroeiro de Lajedo "Santo Antonio".

É a primeira vez que essa ação conjunta com a Igreja está sendo promovida em larga escala. Este ano, o tema da Campanha da Fraternidade é “Fraternidade: Biomas brasileiros e a defesa da vida”. O lema de 2017, “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15), busca alertar sobre a necessidade de cuidar e proteger a natureza.


  Campanha da Fraternidade 2017 

A Campanha da Fraternidade 2017 tem como temas eixos a vida e as suas expressões, viver a quaresma intensivamente e comprometer autoridades públicas com a responsabilidade sobre o meio ambiente.


Para obtenção das espécies vegetais a diretoria da Escola Ambiental de Lajedo, recorreu ao Programa Estadual de Adoção de Mudas, realizado pela Gerencia de Educação Ambiental do Governo do Estado.
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé
    
Veja abaixo o termo de compromisso firmado entre a ESCOLA AMBIENTAL DE LAJEDO e a Gerência de Desenvolvimento Sustentável - Gerencia de Educação Ambiental do Estado de Pernambuco.

Gerencia de Desenvolvimento Sustentável - Gerencia de Educação Ambiental

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE MUDAS SEMAS

O Programa de adoção de Espécie vegetal nativa da mata atlântica ou da caatinga, consiste na adoção da espécie por um adotante (ou grupos de adotantes) que se compromete em cuidar do desenvolvimento da espécie adotada, assinando um termo de adoção observando as responsabilidades do adotante.



Responsabilidades do Adotante com a espécie adotada:

1- Plantio direto no solo, fofo e arejado.

2- No verão aguar todo dia, se for na região do agreste e Sertão, regar duas vezes por dia, manhã antes das 9 horas e tarde após ás 16 horas.

3- Adubação orgânica: cascas de frutas e de verduras, folhas ou esterco de gado, sempre misturado com o solo.

4- Fornecer relatório anual e ou quando a equipe responsável da SEMAS solicitar do crescimento da espécie adotada.

5- Disponibilizar fotos do reflorestamento para SEMAS sempre que solicitado.

6- Utilizar do programa de Adoção de Espécie para prática de Educação Ambiental.

As atividades foram encerradas com o Plantio de um Cedro na Praça Santo Antonio pelo Padre Marcos.
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, atividades ao ar livre
SEMAS

Imagens: Escola Ambiental de Lajedo


PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
ESCOLA AMBIENTAL 

sábado, 10 de junho de 2017

4º DIA DA SEMANA DO MEIO AMBIENTE DO AGRESTE

A equipe da Escola Ambiental de Lajedo - PE, se fez presente no 4º dia da Semana do Meio Ambiente do Agreste.

A primeira palestra que aconteceu nas dependências do ITEP no dia 08 de junho de 2017, tratou:
 Resultado de imagem para itep caruaruResultado de imagem para itep caruaru


O Representante do CONAMA Paulo Aires tratou:


O Conama é estratégico e essencial para a implementação da Política Nacional do Meio Ambiente e do Sistema Nacional do Meio Ambiente, e tem o importante papel de promover a conciliação necessária entre os diferentes setores da sociedade, com seu caráter democrático e sua composição amplamente representativa

Órgão criado em 1982 pela Lei n º 6.938/81 – que estabelece a Política Nacional do Meio Ambiente -, o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) é o órgão consultivo e deliberativo do Sistema Nacional do Meio Ambiente - SISNAMA. Em outras palavras, o CONAMA existe para assessorar, estudar e propor ao Governo, as linhas de direção que devem tomar as políticas governamentais para a exploração e preservação do meio ambiente e dos recursos naturais. Além disso, também cabe ao órgão, dentro de sua competência, criar normas e determinar padrões compatíveis com o meio ambiente ecologicamente equilibrado e essencial à sadia qualidade de vida.

Dentre suas principais competências estão: o estabelecimento de normas e critérios para o licenciamento de atividades efetiva ou potencialmente poluidoras; determinação da necessidade de realização de estudos das alternativas e das possíveis consequências ambientais de projetos públicos ou privados; decisão, em última instância administrativa, sobre as multas e outras penalidades impostas pelo IBAMA; o estabelecimento das normas e padrões nacionais de controle da poluição causada por veículos automotores, aeronaves e embarcações; estabelecer normas, critérios e padrões relativos ao controle e à manutenção da qualidade do meio ambiente, com vistas ao uso racional dos recursos ambientais, principalmente os hídricos; e a deliberação, sob a forma de resoluções, proposições, recomendações e moções, que visam cumprir os objetivos da Política Nacional de Meio Ambiente.


A segunda palestra tratou dos seguintes temas:

Elaboração de planos de tratamento de efluentes líquidos

Interpretação de laudos técnicos e diagnóstico industrial

Vistoria e auditoria externa

Análise de efluentes industriais no ITEP

Análise de contaminantes e ensaios físicos químicos na água

Manejo sustentável do solo

Consultoria em licenciamento ambiental e ISO 14001

 Resultado de imagem para seopi Resultado de imagem para seopi 
Os Engenheiros químicos e técnicos do seopi mostraram informações sobre a problemática da industria têxtil dos pólos de confecção do agreste, bem como novas técnicas e manejos físico químicos para o destino final dos efluentes.

Texto: Escola Ambiental 
Imagens: google imagens

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
ESCOLA AMBIENTAL

sexta-feira, 9 de junho de 2017

ADEUS AS GAIOLAS


  




Nenhum texto alternativo automático disponível.

Animais soltos para festejar o Meio Ambiente

Uma atividade com muito simbolismo e participação de estudantes marcou, nesta sexta (9), as comemorações do Mês do Meio Ambiente em Pernambuco. Numa parceria da CPRH e Prefeitura de Caruaru, mais de cem animais silvestres – a maioria pássaros e muitos vítimas do tráfico – foram devolvidos à natureza, numa ação de soltura realizada no Parque Municipal Vasconcelos Sobrinho, na Capital do Agreste. Em seguida, algumas das gaiolas foram danificadas para enfatizar que os animais devem viver em seus habitats naturais, não presos.


Os animais soltos foram reabilitados no Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da CPRH, que fica no bairro da Guabiraba, no Recife. É para lá onde são levados os que são vítimas de acidentes e os apreendidos em operações de fiscalização contra o tráfico de animais silvestres. Desta vez, a ação envolveu uma jiboia, dois timbus e mais de cem pássaros, entre eles galos de campina, azulão, patativa, canário da terra e sabiá-laranjeira, entre outros.


 
Um dia inesquecível para todos, pois, a importância da preservação das várias espécies nativas e dos cuidados com o meio ambiente de uma forma geral, tarefa que deve envolver a todos. A conscientização, assim, se faz necessário desde cedo.

Em conjunto com a Semas (Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade) e o PEDI (Parque Estadual Dois Irmãos), a CPRH promove, até o dia 30, diversas atividades comemorativas ao Mês do Meio Ambiente, muitas em parcerias com prefeituras, órgãos e entidades de segmentos diversos.

o Encerramento da V Semana do Meio Ambiente do Agreste a Escola Ambiental com a assessoria do GAMA - Grupo de Gestão Ambiental, AMA, e Universitários da UFPE acompanhou os alunos da Escola Municipal Deputada Cristina Tavares da cidade de Caruaru.



O trabalho de campo aconteceu com a coordenação da Associação Municipal Conhecer e Preservar que tem 250 integrantes e o transporte foi viabilizado pela Prefeitura de Caruaru.

A Secretaria Municipal de Educação de Lajedo, viabilizou a participação da Escola Ambiental neste evento ímpar no agreste pernambucano.

 Texto e imagens: Escola Ambiental de Lajedo

PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
ESCOLA AMBIENTAL

quarta-feira, 7 de junho de 2017

3º dia da V SEMANA DE MEIO AMBIENTE DO AGRESTE EM CARUARU



A equipe da Escola Ambiental participou nesta quarta feira, dia 07 de junho, do 3º dia de palestras realizadas na Associação Comercial e Empresarial de Caruaru - ACIC organizadas durante a V SEMANA DE MEIO AMBIENTE DO AGRESTE em caruaru.

A primeira palestra ministrada pela Prof.ª Laís Oliveira, Engenheira Agrícola  e Ambiental (UFRPE), Mestra e Doutoranda em Engenharia Civil (UFPE) teve como temática RESÍDUOS SÓLIDOS E O AQUECIMENTO GLOBAL. Na palestra ela abordou as consequências do agravamento do Efeito Estufa, o aumento da concentração de Gases do Efeito Estufa - GEE na atmosfera, gerados a partir da queima de combustíveis fósseis, como também citou o descarte inadequado dos Resíduos Sólidos, especificamento dos Resíduos Sólidos Orgânicos, como causadores do Aquecimento Global. Ao longo de sua fala elencou as medidas adotadas pela comunidade internacional para minimizar esse aumento na temperatura do Planeta, como o Protocolo de Kyoto, o mercado de crédito de carbono e o descarte correto dos Resíduos Sólidos. Sua pesquisa do Doutorado visa o descarte do Resíduos Sólidos Orgânicos que poderia ser aproveitado como combustível, adubo orgânico ou queimado para diminuir o potencial de toxidade do Metano, gás 21 vezes mais poluente do que o Dióxido de Carbono.






A segunda palestra ministrada pelo Prof. Cícero Felipe, Engenheiro Sanitarista e Ambiental (UEPB) e Mestre em Engenharia Civil e Ambiental (UFCG) teve como temática A CRISE HÍDRICA E A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO E A PRÁTICA SUSTENTÁVEL. Durante  palestra foi abordada a distribuição de água no Brasil com foco na Região Nordeste, a diferença entre o potencial e a disponibilidade hídrica da região, os múltiplos usos da água e a Gestão da Água no Brasil, especificamente em nossa região que enfrenta longos períodos de seca. Abordou ainda os pontos positivos e negativos da Transposição do Rio São Francisco e enumerou algumas ações que devem ser adotadas, desde da esfera Estadual, passando pela ações Municipais, coletivas e individuais no uso da água. No término de sua fala explicou como o Uso consciente e o Reuso de água doméstica podem ajudar de forma significativa na preservação da água do Planeta.





Texto e imagens: Julieta Beserra da Silva



PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJEDO - PE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
ESCOLA AMBIENTAL