segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Conferência de Terra - Apresentação dos Grupos de Trabalhos de Iniciação Científica

Educação Ambiental no Mundo Globalizado

Dentro deste tema: Educação Ambienta no Mundo Globalizado, tivemos a oportunidade de conhecer projetos realizados em diversos lugares do país.

1. Desenvolvimento de Práticas Educativas para o Ensino Fundamental
Aprsentação: Raquel Bruna Chaves

O projeto trabalha educação ambiental e foi realizado com estudantes do 4º ano, visando a melhoria do conhecimento sobre a temática, através de palestras e gincanas, com o objetivo de incentivar a participação e o trabalho coletivo.
Tema da palestra aplicada na escola: Lixo e Reciclagem

2. Os Entraves da Multisseriação nas Escolas de Fausto Andrade de Sousa e Sebastião de Sousa Santiago em Riacho dos Cavalos - PB
Apresentação: Luana Ribeiro de Andrade

O projeto foi realizado com estudantes do 1º ao 5º ano - Multisseriadas. A precária infraestrutura do espaço escolar, a sobrecarga de trabalho aos professores e falta de acompanhamento pedagógico permite que esta distorção de idade aconteça e permaneça acontecendo nesta instituição escolar.
A intervenção aconteceu no ano de 2013 e durou até 2014 e permitiu perceber melhoria da leitura e escrita e diminuiu a distorção idade-série.


3. Uma experiência em Educação Ambiental: feira de ciências e a significância do lixo (da geração à destinação)
Apresentação: Ingrid Cândido de Oliveira Barbosa

Trabalhando a temática Educação Ambiental através da Feira de Ciências, que proporciona ao aluno aguçar sua curiosidade ampliar a aprendizagem e melhorar sua produção científica. Este projeto foi realizado com 3 turmas de 6º ano em Manaus - AM, com o tema da Feira de Ciências: A Boa Utilização do Lixo. Na feira os estudantes produziram as peças para a exposição com material reciclável, elaboraram jogos e fizeram as apresentações pra toda a escola.


4. Um olhar sobre a Educação Ambiental nas Escolas Públicas em Floriano - PI
Apresentação: Wanderson Benigno dos Santos

A Educação Ambiental era o foco deste projeto, pois os problemas ambientais afetam todos os setores: social, ambiental, etc. e precisamos mudar nosso convívio com a natureza.
Foram levantados dados bibliográficos das escolas analisadas, 3 escolas municipais e 3 estaduais e após a análise concluiu-se que a temática ambiental era trabalhada de forma insuficiente e que os professores precisavam trabalhar a Educação Ambiental de forma transversal.


5. A Educação Ambiental em Espaço não Formal no Processo Ensino-Aprendizagem como Subsídios para o Ensino de Biologia
Apresentação: Larissa Lima Queiroz

O Instituto Federal do Amazonas, nos cursos de Eletrônica e Mecatrônica, dão pouca atenção ao ensino de Biologia, principalmente a Educação Ambiental. Por isso este projeto foi idealizado para promover uma sensibilização através da educação sócio-ambiental não formal. Afinal o Instituto é cercado pela Floresta Amazônica e os estudantes precisam ter a consciência de Preservação.
Foi aplicado um questionário pré-procedimento, para analisar  nível de conhecimento dos estudantes, logo após, foi escolhido um tema para trabalhar com palestras e aula de campo. O tema escolhido foi Artrópodes e a aula de campo foi no Museu da Amazônia - MUSA

6. O Conceito de Educação Ambiental Sob a Ótica de Professores do Município de São Bento, Paraíba
Apresentação: Rafael Francisco Lopes Silva

O projeto teve com objetivo analisar o nível de conhecimento dos professores de todas as áreas do conhecimento, pois estes que devem repassar as informações sobe Educação Ambiental e desta forma precisam está sempre bem informado. A  análise foi realizada em 3 escolas da rede municipal e constatou o baixo nível de conhecimento sobre Educação Ambiental.


7. Problemas Ambientais no Bairro: Reflexão a partir dos olhares de estudantes do ensino fundamental II e escolas públicas de João Pessoa - PB
Apresentação: José Nildo Frutuoso de Arruda

Os bairros nas cidades brasileiras apresentam diversos problemas, e ninguém melhor para detectá-los do que os moradores. O projeto buscou relacionar o homem com o meio ambiente e a parti de entrevistas com os alunos, detectaram-se os problemas e foram apresentadas propostas para solução da realidade local.

8. Educação Ambiental e Sanitária Pelo Bem Estar Humano e Animal
Apresentação: Alfredo Rosas de Lima Júnior

A companhia de animais traz bem estar psicológicos, sociais e fisiológicos. Este projeto visa levar educação Ambiental e Sanitária para bairros carentes, estimulando a adoção consciente e responsável.
Primeiro foi realizado um levantamento do quantitativo de animais, através de entrevistas, depois uma palestra com a comunidade local sobre Saúde Animal e Prevenção de Zoonoses, com distribuição de folhetos e campanha de vacinação.

9. Caravana do Meio Ambiente: socializando a preservação os recursos ambientais em escola do brejo paraibano
Apresentação: Rodrigo Garcia Silva Nascimento

Este projeto leva experimentos a partir do Sistema Ar-Água- Solo-Planta. O projeto é chamado Experimentoteca (caixa om experiências). Primeiro é realizado uma aula teórica e depois os alunos realizam as experiências em grupo.


Texto e Imagens: Julieta Beserra

Prefeitura Municipal de Lajedo - PE
Secretaria Municipal de Educação

A Conferência da Terra: Fórum Internacional do Meio Ambiente 2014 – PB

ESCOLA AMBIENTAL DE LAJEDO - PE  é contenplada e credenciada para particpar da Conferência da Terra em João Pessoa/PB

Sediada na cidade de João Pessoa, Paraíba, no período de 19 a 22 de novembro, A Conferência da Terra: Fórum Internacional do Meio Ambiente 2014 está pautada no Tema Geral “Agricultura Familiar, Natureza e Segurança Alimentar”, em sintonia com a 66ª Assembleia Geral das Nações Unidas, que elegeu 2014 como “Ano Internacional da Agricultura Familiar” (AIAF).

Na Conferência da Terra 2014 o tema “Agricultura Familiar” é balizado por 18 eixos temáticos, agregando experiências dos participantes, oriundos de diversas instituições governamentais, não governamentais, empresariais e associações de classe.

A meta de 2014 é reposicionar a agricultura familiar no centro das considerações agrícolas, ambientais e sociais nas agendas nacionais, identificando lacunas e oportunidades para promover uma mudança no modelo econômico para um desenvolvimento mais justo e equilibrado. É propósito do 2014 AIAF incentivar uma ampla discussão e cooperação nos níveis nacional, regional e global, para aumentar a conscientização e compreensão dos desafios enfrentados por pequenos agricultores, ajudando a identificar as maneiras mais eficazes de apoio à agricultura familiar.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) foi convidada para facilitar a implementação, em colaboração com governos, agências internacionais de desenvolvimento, organizações de agricultores, e outras organizações vinculadas ao sistema das Nações Unidas.

Eixos Temáticos:

Agricultura Familiar e Segurança Alimentar
Legislação e Direito Ambiental
Políticas Públicas para o Meio Ambiente
Diversidade Étnico-cultural e Cidadania
Implicações Socioeconômicas das Mudanças Climáticas
Causas e Consequências dos Deslocamentos Humanos
Mobilidade, Qualidade de Vida e Segurança nas Cidades
Economia Solidária e Criativa para o Desenvolvimento Equilibrado
Produção Rural e Sustentabilidade Ambiental
Turismo, Meio Ambiente e Base Local
Usos, Manejo e Gestão dos Recursos Naturais
Planejamento e Gestão de Áreas Protegidas
Sistemas Produtivos na Economia Verde
Gerenciamento dos Recursos Hídricos
Vulnerabilidade, Riscos e Controle Ambiental
Tratamento de Resíduos, Saneamento e Reciclagem
Biotecnologia e Melhoramento dos Recursos Genéticos
Alternativas e Inovação para Energia Limpa



Educação Ambiental no Mundo Globalizado






 A participação da ESCOLA AMBIENTAL ocorreu nos seminários e nas conferencias muita troca de experiências e compartilhamento de ideias e informações aconteceram
Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Conferência da Terra - 21 de novembro - Manhã

Agricultura Familiar, Natureza e Segurança Alimentar

O segundo dia de conferências e palestras na Universidade da Paraíba durante a Conferência da Terra tratou dos seguintes temas:

Cidadania Ambiental
1. Palestrante: José Ricardo Martins da Silva - Emlurb

1. Palestra: Paisagismo Urbano: "Qualidade de vida"

Cidadania Ambiental: (PNUMA) parte do direito e responsabilidade de cada ator social frente ao Meio Ambiente

  • Distribuição da responsabilidade
  • Responsabilidade de Gestão - Prefeitura das cidades
  • Produção de conhecimento e extensão - Universidades, Instituições de pesquisa, SBAU.
  • Participação do Ministério Público - Fiscalização e controle
  • Citadino

Cidades Verdes

Qualidade Ambiental e Valorização Turística

Por que arborizar ou rearborizar as cidades?

  • Redução da amplitude térmica
  • Aumento da pluviosidade
  • Aumento da biodiversidade
  • Oferece abrigo e alimento para os animais
  • Valor cultural e biodiversidade para a cidade
  • Atenua o estresse físico e mental
  • A importância de Ecotelhados em grandes cidades
  • Turismo Verde
  • Redução de ventos fortes e da reflexão solar
2. Palestrante: Solange Fernandes Soares Coutinho - UPE e Fundaj
2. Palestra: A Pesca Artesanal no Rio São Francisco: condições ambientais e de trabalho das mulheres pescadoras

O Rio São Francisco

Caracterização e importância do Rio São Francisco
  • Contribuição histórica e econômica
  • Presença no semiárido brasileiro
  • Pesca Artesanal
  • Diversidade

Educação e sustentabilidade uma interação necessária

  • Educação Ambiental: Sensibilização através do conhecimento do ambiente
  • Educação contextualizada: Considera as especificidades e as necessidades locais. Respeito a cultura.
  • Cidadania Ambiental: (PNUMA) Cidadão crítico e consciente, reclama e exige seus direitos ambientais  
3. Palestrante: Talden Farias - UFPB
3. Palestra: Legislação Ambiental

Cidadão como protagonista
  1. Titularidade difusa - todos temos direito ao o meio ambiente, presente e futuro
  2. Participação pública - qualquer pessoa pode ter acesso a leis relacionadas ao meio ambiente, ações populares, denúncia, etc.
  3. A questão ambiental é transversal - as leis ambientais são exigidas em todos os setores: social, econômico, agricultura, construção civil, etc.
  4. Princípio da prevenção - as ações devem ser previamente pensadas e debatidas
  5. Princípio da precaução - na dúvida não faça
  6. Cidadania Ambiental - questões sociais e ambientais estão relacionadas
  7. Responsabilização criminal - os danos ambientais são julgados e os infratores punidos
  8. Questões econômicas - consumismo




Texto e imagens: Andréa Félix e Julieta Beserra 

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE

Conferência da Terra - 20 de novembro - Tarde

Agricultura Familiar, Natureza e Segurança Alimentar

O primeiro dia da Conferência da Terra contou com palestras no Auditório da Universidade Federal da Paraíba com os seguintes temas e palestrantes:

Mudanças Ambientais: sociedade e natureza em conflito
1. Palestrante: Lucivânio Jatobá - UFPE
1. Palestra: "Mudanças Climáticas": Revisão Conceitual e temas para uma discussão

A importância do tema

Os impactos da variabilidade climática refletem-se nas diversas atividades antrópicas
  • Abastecimento d'água
  • Produção de energia elétrica
  • Atividades Agrícolas (grande e pequena produção agrícola)
  • Saúde pública
Questão conceitual
  • Mudanças climáticas, flutuações climáticas ou oscilações climáticas?
  • Mudanças climáticas globais na atualidade? ou Variabilidade climática atual? Denominação mais adequada?
Mudanças e flutuações climáticas na geohistória
  • Período quaternário: período de profundas mudanças e flutuações climáticas
  • As fases glaciais (Resfriamento global)
  • As fases interglaciais (Aquecimento global)

2. Palestrante: José Armando Torres Moreno - Faintvisa
2. Palestra: Mudanças ambientais: sociedade e natureza em conflito
Estatuto da cidade - Lei Nº 10257/2001

  • Cidades sustentáveis
  • Definição de Passivo Ambiental
  • Sustentabilidade palavra que diz tudo e ao mesmo tempo não diz nada
  • Falar é fácil, difícil é se comprometer
  • Sustentabilidade ambiental, ecológica, social, política, econômica, demográfica, cultural, institucional e espacial
  • As empresas buscam melhorar a imagem diante do consumidor

Propaganda a alma do negócio

"Copa do Mundo FIFA 2014"
"Copa orgânica e sustentável"
"Tatu bola: mascote da copa 2014"


  • Lei Nº 9795 - Educação Ambiental
  • Carta da Terra


Texto e imagens: Andréa Félix e Julieta 

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Conferência da Terra - 20 de Novembro - Manhã

Agricultura Familiar, Natureza e Segurança Alimentar

O primeiro dia de palestras no auditório da Universidade Federal da Paraíba abordou os seguintes temas pela manhã:

1. Palestrante: Alineaurea Florentino Silva - Embrapa
1. Palestra: Tratado de solicitudes entre a condição social e a revelia da natureza
  • Distribuição desigual de terras para a agricultura familiar
  • Agricultura Familiar - Base ecológica: práticas e processos
- Falta de participação da mulher
- A Mulher tem papel fundamental na tomada de decisão
- Tradição cultural no cultivo
  • Participação da família
Ferramentas para o incentivo da Agricultura Familiar 

Pronaf: promove o desenvolvimento da Agricultura familiar, Programa cisternas, entre outros.

Segurança Alimentar Humana
  • Qualidade do alimento
  • Alimentos regionais
  • cuidado no armazenamento
Segurança Alimentar Animal

Cuidado no processamento e armazenamento do alimento

2. Palestrante: Afonso Peche Filho - IAC
2. Palestra: Crise Contemporânea

  • Esgotamento de um projeto civilizacional
  • Combinação da crescente urbanização com a degradação ambiental
  • Mercantilização da felicidade
  • Expansão dos "Impérios Alimentares" (grandes empresas)
  • Desvalorização da cultura local
Novos Horizontes
  • Novas ruralidades, novas agricultura
  • Novos métodos de manejo que reconectam a agricultura e a natureza
  • Cidade pedindo economia de escopo na agricultura de alimentos
  • Política local de desenvolvimento humano
  • Valorização da "Cultura local"
Agricultura Familiar
  • Cultura 
  • Natureza
  • Segurança Alimentar
  • Soberania alimentar
  • Eficácia, eficiência e efetividade

Conceitos ultrapassados
  • Cultiva da terra, lavoura cultura
  • Conjunto de operações que transformam o ambiente natural para produção de vegetais e animais úteis ao homem
Conceitos modernos
  • Envolvimento de recursos
  • Autonomia alimentar
  • Estrategias de sutentabilidade

3. Palestrante: Marcos Roberto da Silva - UFRB
3. Palestra: Agricultura Familiar

Cruz das Almas - BA, produz mata fina para a fabricação de um dos 5 melhores charutos do mundo.

Do que precisa a agricultura familiar?

  1. Inovação dedicada
  2. Pesquisa participativa
  3. Assistência técnica diferenciada - comunitária
  4. Conhecimentos tradicionais, camponeses e populares
  5. Sementes adequadas
  6. Cadeia produtiva oriunda da diversidade local
  7. Crédito viável
  8. Circuito curtos (são esquemas que ligam produção e comercialização visando melhorar a renda)
Projeto Reniva Bahia

Agricultura familiar de mandioca /aipim, tabaco, cisal e mamona.

Debate

Patrimônio, Paisagem e Gestão de Áreas Protegidas
4. Conferencista: Giovanni Seabra - UFPB
4. Conferência: Ecodesenvolvimento

Busca a harmonia entre desenvolvimento humano e meio ambiente

Planejamento e desenvolvimento sustentável
  • Planejamento
  • Gestão
  • Gestão participativa

Capital natural: monetarização da natureza


Áreas protegidas no Chile

Sistema Nacional de Unidades de Conservação - SNUC


Objetivos: Contribuir para a manutenção da diversidade biológica e dos recursos genéticos

Relação homem X Natureza

Conflitos
  • Natureza egocêntrica do homem
  • padrão de consumo na sociedade globalizada
  • modelo econômico

5. Conferencista: Miguel Garcia Corrales - Universidade Central do Chile
5. Conferência: Sistema de Areas Protegidas en Chile, el caso de Isla de Pascuay su relación con la agricultura familiar

Estratégias de conservação

Conservação in situ
  • sistemas naturais e sistemas modificados

Conservação ex situ
  • Bancos de sementes
  • Bancos de conservação in vitro
  • coleções vivas
  • Jardins Botânicos
  • Parques Nacionais
  • Monumentos Nacionais
  • Reserva Florestal
  • Reserva Biológicas

Caso Rapa nui - Isla de Pascuay
Parque Nacional - Patrimônio Cultural da Humanidade ( Unesco)

Hipóteses de intervenção
  • Exploração turística
  • Estátuas Moai
  • Aldeia Cerimonial de Orongo
  • Início da pecuária e instalação de fazendas de ovelhas


Fatores que impulsionam a Agricultura Familiar Rapa Nui

Disponibilidade de água e reciprocidade








Texto e imagens: Andréa Félix e Julieta Beserra


 Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE


terça-feira, 18 de novembro de 2014

ESCOLA AMBIENTAL RECEBE CREDENCIAMENTO PARA FÓRUM INTERNACIONAL

ESCOLA AMBIENTAL DE LAJEDO - PE 
RECEBE CREDENCIAMENTO PARA PARTICIPAR DO FÓRUM INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Com o total apoio da Secretaria Municipal de Educação e da Prefeitura Municipal de Lajedo professores da Escola Ambiental levaram o nome da cidade e as ações desenvolvidas na única escola temática do Estado de Pernambuco que trabalha esclusivamente com a Educação Ambiental ao Fórum Internacional sobre Meio Ambiente.
Todos os debates e atividades que acontecerem na conferencia participaram de um anuário que será públicado em 2015 pela Universidade Federal da Paraíba.







SEMINÁRIO SOBRE PLANO DE CARGOS: CARREIRA DO MAGISTÉRIO









Lajedo participou do evento que aconteceu no dia 17/11/2014 na casa de recepções Chalé II na cidade de Garanhuns com a coordenação da UNDIME (União dos Dirigentes Municipais de Educação) o seminário “Plano de Cargos: Carreira do Magistério, Piso Salarial e Sustentabilidade conforme Realidade Municipal”. Garanhuns foi sede do evento que reuniu representantes de 21 cidades do Agreste Meridional e discutiu o financiamento da educação municipal.

O SISPUL se fez presente, bem como advogados municipais,conselheiros e professores lajedenses.

O momento contou com o assessor técnico da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) Nacional e palestrante do dia, Carlos Eduardo Sanches, que falou com todos os representantes das secretarias municipais presentes. “Nós estamos aqui discutindo um direito. Não basta apenas garantir o acesso, nós precisamos garantir também a permanência e a qualidade da educação pública no país”, destacou Carlos Eduardo.

Um planejamento ideal da profissão desses trabalhadores é aquele que concilia questões como a progressão por tempo de serviço, por titulação e aperfeiçoamento de habilidade e, até mesmo, por merecimento e estando adequado a ealidade de cada município.

Esse momento reúne todos os poderes para discutir questões voltadas ao financiamento da educação e para que juntos possamos melhorar a mesma nos nossos municípios










Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Feira de Tecnologias Ambientais


 A Feira de Tecnologias Ambientais ocorreu nos dias 05 e 06 de novembro, no Espaço de Eventos do Shopping Difusora, promovida pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), através da Unidade Regional do Agreste.


A Feira de Tecnologias Ambientais visa estimular o uso de tecnologias ambientais sustentáveis e promover a oportunidade de geração de negócios, reunindo expositores que vão mostrar as melhores práticas para o desenvolvimento com base nas tecnologias verdes. A abertura do evento foi feita pelo Presidente do Conselho Temático de Meio Ambiente e vice-presidente da FIEPE, Anísio Bezerra Coelho e pelo empresário Conselheiro da Unidade Regional Agreste, Antônio Marcos.

Gerenciamento de resíduos sólidos
Palestrante: André Paulo de Barros
André Paulo de Barros



A equipe da Escola Ambiental participou da oficina: Gerenciamento de resíduos sólidos, no dia 05/11, com o palestrante André Paulo de Barros: Especialista em Gestão e Planejamento Ambiental; Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente Doutorando em Recursos Naturais - UFCG; Sócio da empresa Souza e Barros Consultoria, um publico de aproximadamente 200 pessoas.

A oficina tratou sobre:
  •  A origem do resíduo: orgânica ou inorgânica (seco ou úmido);
  •  Categorias de resíduos sólidos para fins de gestão e gerenciamento: doméstico, urbano, industrial, comercial, construção civil, resíduos de serviços de saúde, nuclear e radioativo;
  •  A classificação quanto à periculosidade do resíduo: Classe I e Classe II;
  •  Destinação adequada;
  • A Política Nacional que regula os Resíduos Sólidos Urbanos: A Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS);
  • Co-responsabilização de toda a sociedade pelo gerenciamento dos resíduos gerados;
  • Logística Reversa;
  • Análise do Ciclo de Vida;
Mercado do Crédito de Carbono 
Palestrante: Thiago Othero


Thiago Othero


No dia 06/11 participamos da Palestra: Mercado do Crédito de Carbono com o palestrante Thiago Othero é biólogo e atua com projetos de carbono desde 2006. É responsável pela coordenação do portfólio de projetos da Sustainable Carbon e pelos serviços de consultoria em gestão de carbono e estratégias de compensação. Desenvolveu diversos projetos, com ênfase para geração de energia renovável, troca de combustível e compostagem.

A palestra focou em explicar como funciona esse mercado recente e inovador do Crédito de Carbono, que consiste na emissão de certificados para uma pessoa ou empresa que reduziu a sua emissão de gases do efeito estufa (GEE). 

Por convenção, uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) corresponde a um crédito de carbono. Este crédito pode ser negociado no mercado internacional. Comprar créditos de carbono no mercado corresponde aproximadamente a comprar uma permissão para emitir GEE. O preço dessa permissão, negociado no mercado, deve ser necessariamente inferior ao da multa que o emissor deveria pagar ao poder público, por emitir GEE. Para o emissor, portanto, comprar créditos de carbono no mercado significa, na prática, obter um desconto sobre a multa devida.
A empresa que além de reduzir suas emissões consiga realizar também uma ação social, o valor do carbono dobra, é considerado Carbono Prime, além dos benefícios ao meio ambiente também trouxe benefícios a sociedade.

O Certificado do Crédito de Carbono melhora a imagem das empresas, agregando valor à marca e possibilita uma maior visibilidade no mercado, além não pagar multa por excesso de emissão e economiza energia.

Empresas que participam desse programa de compra e venda de Crédito de Carbono

  • TAM
  • Natura
  • Bradesco
  • Cerâmica Kitambar


Acordos internacionais como o Protocolo de Kyoto determinam uma cota máxima de GEE que os países desenvolvidos podem emitir. Os países, por sua vez, criam leis que restringem as emissões de GEE. Assim, aqueles países ou indústrias que não conseguem atingir as metas de reduções de emissões, tornam-se compradores de créditos de carbono.
Uma tonelada de CO2 equivalente corresponde a um crédito de carbono.
O CO2 equivalente é o resultado da multiplicação das toneladas emitidas do GEE pelo seu potencial de aquecimento global. O potencial de aquecimento global do CO2 foi estipulado como 1. O potencial de aquecimento global do gás metano é 25 vezes maior do que o potencial do CO2, portanto o CO2 equivalente do metano é igual a 25. Portanto, uma tonelada de metano reduzida corresponde a 25 créditos de carbono.

Potencial de aquecimento global dos GEE:
  • CO2 - Dióxido de Carbono = 1
  • CH4 - Metano = 25
  • N2O - Óxido nitroso = 310
  • HFCs - Hidrofluorcarbonetos = 140 ~ 11700
  • PFCs - Perfluorcarbonetos = 6500 ~ 9200
  • SF6 - Hexafluoreto de enxofre = 23900


Algumas correntes defendem a ideia de que os créditos de carbono acabam favorecendo mais ao mercado do que ao ambiente, e outras defendem a ideia de que os mesmos são certificados que autorizam aos países desenvolvidos o direito de poluir. No entanto, cada país tem uma cota máxima de créditos de carbono que pode comprar para cumprir as metas do Protocolo de Kyoto; portanto, o assim chamado "direito de poluir" é limitado.









Texto e imagens: Equipe Escola Ambiental

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE 

Postagem em destaque

CALENDÁRIO ESCOLAR ESTADUAL 2020

INSTRUÇÕES NORMATIVAS SEE 08/2017 LINK:http://www.educacao.pe.gov.br/portal/upload/galeria/19310/INSTRU%c3%87%c3%83O%20NORMATIVA%20SEE%...