sexta-feira, 30 de agosto de 2013

CCI LAJEDO - NA MELHOR IDADE, QUEM AMA CUIDA!



A terceira idade é uma etapa da vida de um indivíduo. A época em que uma pessoa é considerada na fase da terceira idade varia conforme a cultura e desenvolvimento da sociedade em que vive.
O perfil da população idosa, apresentado pelas agências de pesquisa do Brasil, aponta a necessidade premente de investir em políticas sociais destinadas ao público idoso em todos os níveis de complexidade. Atualmente, a metodologia adotada pelos diversos serviços enfatiza o trabalho preventivo com abordagem socioeducativa que tenha por objeto a atenção ao idoso, sua família visando a sua inserção comunitária. 
Por esta razão, a metodologia do Centro de Convivência do Idoso - CCI, pode contribuir para a quebra de isolamento por meio do ingresso numa rede de solidariedade, onde todos os seus membros são dotados de direitos e deveres, permeados por uma ética humanista voltada para o autocuidado e a solidariedade. 
Neste mês de agosto tivemos um record de visitantes, bem como, a oportunidade de trabalhar com pessoas de todas as idades, e nós da ESCOLA AMBIENTAL sentimo-nos gratificados e felizes pelos resultados obtidos, ao recebermos o grupo enviado pela Gestora Socorro Braga do CCI  de Lajedo sentimos que estamos no caminho certo para uma Educação Ambiental ampla em todas as esferas sócio educacionais.


Prof. Manoel Félix
A Escola Ambiental de Lajedo não para e dessa vez foi a vez do Centro de Convivência de Idosos (CCI),que nos presenteou com a visita dos idosos da referida entidade,de todas as visitas essa foi a mais atrativa e com índice significativo de curiosidade que despertou interesse na equipe da Escola Ambiental e do Aterro Sanitário.

Muitas indagações a respeito da produção de resíduo sólido foram feitas, a mais interessante foi a de uma senhora que fez a seguinte indagação: como farei pra reduzir o lixo da minha casa? Ela enfatizou que tem necessidade de reduzir a produção de lixo em sua casa pra poder diminuir a quantidade de insetos que aparecem na casa dela.

Os idosos nos deram uma aula de motivação e nos proporcionaram momentos inesquecíveis durante a visita na Escola Ambiental e no Aterro Sanitário de Lajedo.

“A natureza nos oferece almoço grátis mais apenas se eu controlar meu apetite”(Robert Rook).
                                                                                                            Professor: Manoel Felix


Nossos alunos mais dedicados e atenciosos

Uma aula bem descontraída

Troca de experiências e o confronto entre saberes e gerações

Uma manhã mais que especial para todos

Aprendemos mais do que ensinamos num trabalho humanitário


Cada Geração de coração aberto com vontade de viver e aprender

PARABÉNS Socorro Braga pela inciativa e a toda equipe pela dedicação

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

LAJEDO REALIZA SEMINÁRIO SOBRE INCLUSÃO



BONITO DE SE VER








Nesta quinta, 29, em alusão a Semana da Pessoa com Deficiência, a cidade de Lajedo em uma parceria da Prefeitura, Secretaria de Assistência Social, Secretaria de Educação, SISPUL, Governo do Estado, APAE, SEAD aconteceu o 1º Seminário Municipal da Pessoa com Deficiência.


O Evento teve inicio às 7h30 com uma caminhada saindo da Praça de Eventos, até a Prefeitura em ato simbólico. 

O Seminário aconteceu no Centro de Convivência dos Idosos (CCI), na Rua Manoel Milô, Cohab.

Pela primeira vez no município, temos a oportunidade de conhecer as ações em prol das pessoas com deficiência de maneira direta e efetiva, tal ato mostra a importância da inclusão de forma concreta a garantir os direitos de pessoas com deficiência no convívio da sociedade de forma igualitária. 

Aconteceram apresentações, debates, palestras de representantes de várias entidades que tratam deste assunto, e ainda contou com representantes do poder Legislativo e Executivo, mostrando a busca de melhorias da qualidade de vida para todos os lajedenses.


Tema abordado:

" PARA EXIGIR NOSSOS DIREITOS, TEMOS QUE NOS EXPOR"!







Texto e Imagens(ESCOLA AMBIENTAL)

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE


AULA DE RECICLAGEM - ESTUDANTES DO COLÉGIO NORMAL




 Ainda neste mês de agosto recebemos em nosso ESCOLA AMBIENTAL - Centro de Referência em Educação Ambiental do Agreste os alunos do 9º ano "B" do Colégio Normal levados pelo professor Rodrigo Sobral (Arte-educador e Geógrafo), que desempenhou um belíssimo trabalho de conscientização ambiental e Reciclagem de modo rápido, objetivo, e eficiente, numa aula descontraída os alunos produziram, vasos e flores ornamentais, utensílios como bolsas e arados para jardinagem, e brinquedos, todos utilizando garrafas Petes.





Atividades deste calibre servem como formação e ações práticas para diminuição dos resíduos sólidos que seriam lançados no Meio Ambiente.


Imagens e Texto: Andréa Félix (ESCOLA AMBIENTAL)

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE


LAJEDO - PARTICIPARÁ DA CONFERÊNCIA ESTADUAL SOBRE MEIO AMBIENTE



O Estado de Pernambuco fará a IV Conferência Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade nos dias 30 e 31 de agosto e 1º de setembro, e será precedida por Conferências Municipais, a serem convocadas e organizadas pelos respectivos Municípios. Essa é a decisão do governo do estado pernambuco, publicado no Decreto nº 39.432, de 28 de meio de 2013, que convocou a IV CEMAS/PE. A conferência estadual será realizada na capital Recife.

Sob a coordenação da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, a IV CEMAS/PE desenvolverá seus trabalhos a partir do tema central “Resíduos Sólidos” e terá, entre as suas finalidades, firmar a IV Conferência Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade como uma instância de tomada de decisões e de orientação para as políticas públicas ambientais e sustentáveis, sensibilizar a população pernambucana sobre os impactos decorrentes de hábitos culturais negativos ao meio ambiente e à sustentabilidade, além de eleger delegados para participarem da IV Conferência Nacional do Meio Ambiente. 

Estaremos representados pelos delegados escolhidos na Conferência Municipal.

Iêdo Moraes (Advogado);
José Edson (Clic chic) (Empresário e representante do CDL - Lajedo);
Carla (Sec. de Obras) (Bel. Administração);
Claudionor Pimentel Filho (Publicitário, Assessor de Comunicação e membro do CONDEMA);
Marcelo Passos (Dir. Meio Ambiente, Sec. Executivo do CONDEMA e Biólogo).


Bom Trabalho a Todos!


Fonte:www.conferenciameioambiente.gov.br

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE

terça-feira, 27 de agosto de 2013

CONDEMA - Conselho do Meio Ambiente Finalmente sai do Papel


 1ª REUNIÃO DO CONSELHO DE DEFESA DO MEIO AMBIENTE 




Lajedo é uma cidade que está em pleno desenvolvimento e para que os impactos ambientais não sejam um problema tardio o CONDEMA - Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente é um órgão importantíssimo, este por sua vez foi criado pela Lei  Municipal nº 1057/2001 datada do dia 18 de setembro de 2001, contudo nunca atuou porque constava apenas no papel e nunca foi formado de fato. Mas através da Portaria 723/2013 assinada no dia 20 de agosto 2013 pelo Prefeito Rossine Blesmany, após doze anos engavetada, finalmente  agora é uma realidade, e a ESCOLA AMBIENTAL, foi o local escolhido como sede por sua atuação na formação cidadã e atuações para Educação Ambiental. 
No dia 27 de agosto de 2013 ocorreu a primeira reunião para escolha da mesa diretora, estiveram presentes membros das Secretarias: Saúde; Educação; Ação Social; diretores da Defesa Civil, do Meio Ambiente, Cultura, Associação dos Coletores de Lixo e o Vereador Ery representante do poder Legislativo.
A primeira ação realizada pelo CONDEMA, foi o reconhecimento da Escola Ambiental como CEA - Centro de Educação Ambiental, já que somos uma Entidade de Referência em todo o Agreste, e como proposição para o próximo encontro a elaboração e aprovação do Regimento Interno, sistematização e normativas para o funcionamento regular do Conselho de Defesa do Meio Ambiente.


Foram eleitos os dirigentes em votação aberta:

Presidente: Poliana Silva
Vice-presidente: Ery Vasconcelos
Secretário Executivo: Marcelo Passos
Secretário: Ana Melo

Desejamos aos Conselheiros muita luz, força e coragem neste mandato bienal, são os sinceros votos da Equipe da Escola Ambiental.

sábado, 24 de agosto de 2013

CONCURSO CULTURAL 2013 DO INSTITUTO AYRTON SENNA

CONCURSO CULTURAL



No mundo atual, cada vez mais a disseminação de condutas sustentáveis e de educação ambiental são pilares importantes para o desenvolvimento do país e de seus cidadãos. Pensando nisso, o Instituto Ayrton Senna desenvolveu o Concurso Cultural Construindo um Novo Planeta, cujo objetivo é disseminar, entre os alunos das escolas públicas, a importância do ambiente no mundo em que vivemos. 

O Concurso Cultural Construindo um Novo Planeta é uma iniciativa do Instituto Ayrton Senna para disseminar a educação ambiental nas escolas públicas do Brasil. Neste ano, o tema é “Água para todos: Cooperação pela vida!”. A ideia é promover nas salas de aula discussões sobre a importância do meio ambiente e de condutas sustentáveis no mundo em que vivemos.

Os alunos poderão participar enviando trabalhos nas categorias desenho e texto. Já os educadores contarão com um amplo material sobre água para todos. Os melhores trabalhos garantirão prêmios incríveis tanto para os alunos quanto para as escolas e os professores. 

Serão premiados:

O melhor desenho dentre os alunos do programa Se Liga e do 1º ao 3º ano dos programas Circuito Campeão e Gestão Nota 10;
e o melhor texto dentre os alunos do programa Acelera Brasil e do 4º e 5º anos dos programas Circuito Campeão e Gestão Nota 10. 

Prêmios: tabletes, bicicletas, filmadoras, PlayStation, Câmeras digitais e Projeto multimeios para a escola.

A novidade neste ano é a criação de um site exclusivo para o concurso Construindo um Novo Planeta, que traz não somente todas as informações sobre o concurso como também vídeos, fotos, depoimentos, além de conteúdo pedagógico e sugestões de atividades práticas que darão subsídios para a aprendizagem do tema na sala de aula e para a elaboração dos trabalhos.


REGULAMENTO

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

PRÉ-SAL E FINANCIAMENTOS PARA EDUCAÇÃO E SAÚDE


              












 O Brasil deu um importante passo na ampliação do financiamento da educação. Nesta quarta-feira (14), foi aprovado pela Câmara dos Deputados, do Projeto de Lei 323/07, que trata da destinação dos recursos dos royalties do petróleo e 50% dos recursos do Fundo Social do pré-sal, à educação e saúde. O projeto aprovado destina 75% dos recursos oriundos dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde e segue agora para sanção presidencial.

Essa aprovação pelo poder legislativo colabora com a efetivação da Meta 20, do Plano Nacional de Educação (PNE). Em 2010, data da I Conferência Nacional de Educação (Conae), quase quatro milhões de pessoas aprovaram a proposta de ampliar progressivamente o investimento público em educação até atingir, no mínimo o patamar de 10% do PIB para garantir a execução das metas do Plano Nacional de Educação.

Recursos aprovados

Em relação ao Fundo Social do Pré-Sal, ficou estabelecido que 50% do total dos recursos serão destinados à educação e saúde, na mesma proporção dos recursos dos royalties (75% e 25%). A ideia é que, em um horizonte de tempo mais largo, de cerca de 15 anos, os rendimentos obtidos pelo fundo sejam suficientes para cumprir as metas do Plano Nacional de Educação (PNE) - de destinar 10% do Produto Interno Bruto para educação - e da saúde.

Com a aprovação do projeto, a educação e a saúde poderão ter um adicional de R$ 261,4 bilhões até 2022. A estimativa consta do relatório da Consultoria de Recursos Minerais, Hídricos e Energéticos da Câmara dos Deputados. O documento foi publicado em julho, antes da aprovação do projeto. A assessoria técnica do deputado André Figueiredo (PDT-CE), que é autor do substitutivo aprovado, confirmou que o valor está mantido e que as mudanças feitas não alteram o montante que vai ser destinado a saúde e educação.


FONTE: Congresso Nacional 15.08.2013

Inclusão - Curso de Libras e Braille em Lajedo






Esta semana vivenciamos a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, a ser comemorada do dia 21 a 28 de agosto de 2013 com o tema: “Desafiando os limites, diminuindo as diferenças”. O objetivo desta comemoração é alertar a população quanto à necessidade de políticas públicas e de organização que promovam a inclusão social, atendendo a lei N. 7.853, DE 24 DE OUTUBRO DE 1989 que estabelece no artigo 2º - “Ao Poder Público e seus órgãos cabe assegurar às pessoas portadoras de deficiência o pleno exercício de seus direitos básicos, inclusive dos direitos à educação, à saúde, ao trabalho, ao lazer, [...]”.

A Prefeitura Municipal de Lajedo pensando no bem estar dos discentes lajedenses e na qualificação profissional de seus professores está proporcionando através da Secretaria de Educação o Curso de Formação em Libras e Braille.
O curso esta sendo realizado no Centro de Treinamento nas quartas-feiras,
Pela manhã:
Primeira turma das 8 às 10 horas
Segunda turma das 10 às 12 horas

No horário da tarde:
Primeira turma das 13 às 15 horas
Segunda turma das 15 às 17 horas.

Com duração de três meses e entrega de certificados ao final, quando abrirá novas vagas para os demais profissionais interessados.

Este curso visa uma melhor acolhida dos profissionais da educação aos deficientes, proporcionando uma educação inclusiva de qualidade, pautada no respeito e valorização de sua identidade nós da ESCOLA AMBIENTAL preocupados com a capacitação dos docentes temos professores cursistas.


Professora de Libras:  Núbia



Professor de Braille: Ewerton





Texto e Imagens: Julieta Beserra (ESCOLA AMBIENTAL)

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Escolares de Canhotinho Visitam-nos e Preparam-se para Conferência Ambiental




VISITA DOS ALUNOS DA ESCOLA EDITE PORTO DO MUNICÍPIO DE CANHOTINHO A ESCOLA AMBIENTAL E AO ATERRO SANITÁRIO DE LAJEDO - PE


Texto: Prof. Almy Medeiros
Na manhã do dia 19 de agosto alunos do 6º ao 9º ano da Escola Edite Porto Mendonça de Barros do município de Canhotinho-PE realizaram visita a Escola Ambiental e ao Aterro Sanitário. A visita faz parte das atividades de preparação da escola para realização da Primeira Conferência Ambiental da instituição de ensino, que busca organizar juntamente com toda comunidade escolar um plano de ação que guiara a escola em suas práticas de educação ambiental.

Sabendo da importância da escola nos mais diversos âmbitos da sociedade e partindo da ideia de que durante toda nossa vida nos beneficiamos do Meio Ambiente sem preocupação com a forma que descartamos o lixo produzido nas diversas atividades cotidianas, é necessário que a escola proponha caminhos que leve a novas atitudes na interação com o patrimônio básico para a vida humana: o meio ambiente. É com essa visão, que a escola Edite Porte procura através da educação ambiental conscientizar seus alunos e toda comunidade, pois acreditamos que só a partir da formação de cidadãos conscientes de sua participação local no contexto da conservação ambiental é que veremos a transformação que queremos.

Dessa forma, a visita ao Aterro Sanitário e a Escola Ambiental proporcionou aos alunos ampliar o leque de informações sobre o descarte correto do lixo, fazendo a interação entre aprendizagem teórica e prática no intuito de criar um sentimento de responsabilidade em relação ao meio ambiente, ajudando na elaboração das ações que serão desenvolvidas na escola e tornando os alunos agentes multiplicadores do conhecimento ao difundir as informações adquiridas entre todo comunidade escolar.




Palestra sobre Funcionamento e Estrutura de Aterros Sanitários


Educadores Envolvidos 


Aula de Campo

Entrega de Muda de Pau Brasil 


 Texto: Almy Medeiros
Imagens: Manoel Félix e Julieta Beserra (ESCOLA AMBIENTAL)

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

ÁGUA EM PÓ



Enquanto a ONU afirma que a maior parte da água usada no planeta vai para a irrigação, pesquisadores estão desenvolvendo uma série de ideias para fazer render mais a água utilizada na agricultura.

Nas últimas semanas, muitos se empolgaram com um produto que afirmam ter potencial para superar o desafio global de se cultivar em condições áridas.

Denominado 'Chuva Sólida', ele é um pó capaz de absorver enormes quantidades de água e ir liberando o líquido aos poucos, para que as plantas possam sobreviver em meio a uma seca.

Um litro de água pode ser absorvido por apenas 10 gramas do material, que é um tipo de polímero absorvente orginalmente criado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês).

Nos anos 1970, o USDA desenvolveu um produto superabsorvente feito de um tipo de goma. Ele foi usado principalmente na fabricação de fraldas.

Potencial

Mas um engenheiro químico mexicano chamado Sérgio Jesus Rico Velasco via no produto um potencial que ia além de deixar bebês sequinhos.

Ele então desenvolveu e patenteou uma versão diferente da fórmula, que pode ser misturada com o solo para reter a água.

O engenheiro vem vendendo a 'Chuva Sólida' no México há cerca de 10 anos. Sua empresa afirma que o governo mexicano testou o produto e concluiu que a colheita poderia ser ampliada em 300% quando ele era misturado ao solo.

Segundo Edwin González, vice-presidente da empresa Chuva Sólida, o produto agora vem atraindo um interesse cada vez maior, já que crescem os temores por falta de água.

'Ele funciona encapsulando água e pode durar 8 a 10 anos no solo, dependendo da qualidade da água. Se você usar água pura, ele dura mais.'

A empresa recomenda usar cerca de 50 quilos do produto por hectare (10 mil metros quadrados), mas essa quantia custa cerca de US$ 1.500 (o equivalente a R$ 3.500).

Segundo Gonzalez, a 'Chuva Sólida' é natural e não prejudica o solo, mesmo após ser usada por vários anos. Ele afirma que o produto não é tóxico e que, ao se desintegrar, o pó se torna parte das plantas.

'Sem evidências'

No entanto, nem todos estão convencidos de que a 'Chuva Sólida' é uma solução válida para o problema da seca.

Outro problema prático é que esse gel pode também causar problemas. Isso porque à medida que eles secam, ele vai sugando a água ao redor dele mais vigorosamente. E assim ele desvia a água que iria para a raiz das plantas.'

Segundo, usar adubo de lascas de madeira produz o mesmo efeito e é significantemente mais barato.

Apesar do fato de que a ciência ainda não estar totalmente confiante nos benefícios de produtos como esse, González afirma que sua empresa recebeu milhares de pedidos vindos de locais áridos, inluindo Índia e Austrália. Ele também recebeu encomendas da Grã-Bretanha, onde secas não chegam a ser um problema.

FONTE: BBC 

DIA 22 DE AGOSTO DIA DO FOLCLORE

O dia 22 de agosto é importante também, pois possibilita a passagem da cultura folclórica nacional de geração para geração.



O Congresso Nacional Brasileiro, oficializou em 1965 que todo dia 22 de agosto seria destinado à comemoração do folclore brasileiro. Foi criado assim o Dia do Folclore Nacional. Foi uma forma de valorizar as histórias e personagens do folclore brasileiro. Desta forma, a cultura popular ganhou mais importância no mundo cultural brasileiro e mais uma forma de ser preservada. 

Literatura de cordel também conhecida no Brasil como folheto, é um gênero literário popular escrito frequentemente na forma rimada, originado em relatos orais e depois impresso em folhetos. Remonta ao século XVI, quando o Renascimento popularizou a impressão de relatos orais, e mantém-se uma forma literária popular no Brasil. O nome tem origem na forma como tradicionalmente os folhetos eram expostos para venda, pendurados em cordas, cordéis ou barbantes em Portugal. No Nordeste do Brasil o nome foi herdado, mas a tradição do barbante não se perpetuou: o folheto brasileiro pode ou não estar exposto em barbantes. Alguns poemas são ilustrados com xilogravuras, também usadas nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores. 




Na ESCOLA AMBIENTAL unimos a literatura  de cordel com a temática da Ecologia; Preservação; Reciclagem; Cultura Popular; Poesia; Gravuras e Educação Ambiental.

Texto e Imagens: Andréa Félix (ESCOLA AMBIENTAL)

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE





domingo, 18 de agosto de 2013

CNTE EMENDAS PARA CONAE 2014 - Lajedo Participará


Contribuição preliminar da CNTE para a formulação de emendas ao documento referência da Conae – 2014


Durante os meses de abril e maio acontecerão as conferências municipais ou intermunicipais de educação – primeira etapa da Conae 2014 – das quais Lajedo fez parte e nos meses de agosto e setembro a segunda etapa com a realização das conferências estaduais onde  teremos representantes Andréa Félix (ESCOLA AMBIENTAL), Alda Lima e distrital de educação.
É importante lembrar que para participar da etapa nacional de 17 a 21 de fevereiro de 2014, o/a delegado/a terá que participar das duas etapas anteriores.
No intuito de contribuir e fortalecer a nossa participação na Conae 2014, apresentamos uma contribuição preliminar para a formulação de emendas ao documento-referência, para ser defendida e aprovada nas conferências municipais ou intermunicipais de educação.
Caso as entidades filiadas desejarem apresentar novas emendas para complementar este documento, podem enviar para a CNTE, a fim de que as contemplemos nas etapas estaduais e distrital.
Pelo regimento da Conae, as propostas aprovadas em cinco estados comporão o primeiro volume do documento-base e serão diretamente discutidas e colocadas em votação na plenária de eixos da etapa nacional.

Vamos à luta em defesa da educação pública com qualidade social!

Eixo I: o Plano Nacional de Educação e o Sistema Nacional de Educação: Organização e Regulação
Entre os objetivos gerais do Eixo I, listados nas páginas 15 e 16, acrescentar (em negrito):

» No inciso III: “(...) contribuindo com o desenvolvimento econômico, social e cultural do País, tendo como objetivos a expansão da escola integral e de tempo integral e a implantação do custo-aluno-qualidade (caQi).”
» No inciso VI: “(...) avaliação educacional emancipatória e diagnósti a para a melhoria (...).”
» No inciso VII: “(...) valorização dos profissionais da educação, compreendendo a formação inicial e continuada, o salário, a jornada com hora-atividade e as condições de trabalho.”
» Acrescentar inciso IX: equidade no atendimento público educacional de qualidade, por meio de ampla política de financiamento amparada no custo-aluno-qualidade (CAQi).



Quanto aos demais eixos, na parte de Proposições e Estratégias:

» Eixo I, item 8, substituir por: Garantir, em regime de colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, no prazo de um ano de vigência deste PNE, política nacional de formação dos profissionais da educação, de que tratam os incisos I, II e III do art. 61 da Lei 9.304, de 1996, assegurando-lhes a devida formação inicial e continuada em nível superior e pós-graduação gratuita e preferencialmente em instituições públicas e nas respectivas áreas de atuação.

» Eixo I, item 10, acrescentar: “(...) em todos os sistemas de ensino a regulamentação do piso salarial profissional nacional do art. 206, VIII da Constituição Federal.”

» Eixo I, item 11, acrescentar: “(...) no mínimo, 10% do PIB para a educação pública.”

» Eixo I, item 15, acrescentar: “(...) como direito social inalienável, com foco na gestão pública educacional.”

» Eixo I, item 18, acrescentar: “(...) Criar o Sistema Nacional de Educação da Educação Básica, com ênfase nos insumos, nas condições socioeducativas das escolas e de seus atores e na proficiência estudantil.”

» Eixo I, item 22, acrescentar: “(...) Regulamentar o regime de cooperação através do art. 23, parágrafo único da constituição Federal, num prazo de dois anos, definindo: (...).”

» Eixo I, item 23, acrescentar: “(...) no combate às desigualdades educacionais regionais, com especial atenção às regiões Norte e Nordeste e à ampliação das matrículas em período integral em todo o País.”

» Eixo IV, item 4.2, acrescentar: “(...) em exames nacionais de avaliação, sem desconsiderar os elementos socioeducacionais que interferem no processo de ensino-aprendizagem e, consequentemente, no nível de proficiência dos estudantes.”

» Eixo V, item 1, acrescentar: “(...) tribunais de contas dos entes federados e ministérios públicos.”

» Eixo VI, item 1.17, acrescentar: “(...) de modo a que pelo menos 90% dos profissionais do magistério e 60% dos funcionários da educação sejam ocupantes de cargos (...).”

» Eixo VI, item 2.12, substituir por: “(...) Valorizar os/as profissionais do magistério das redes públicas da educação básica, a fim de igualar no sexto ano de vigência deste PNE, o seu rendimento médio (...)”.

» Eixo VI, acrescentar nova estratégia: consolidar e ampliar plataforma eletrônica para organizar a oferta e as matrículas em cursos de formação inicial e continuada de profissionais da educação.

» Eixo VI, acrescentar nova estratégia: Fomentar a oferta, nas redes estaduais e na rede federal, de cursos técnicos de nível médio e tecnológicos de nível superior, destinados à formação inicial, nas diversas áreas de atuação, dos profissionais a que se refere o inciso III do art. 61 da Lei 9.394, de 1996.


FONTE: www.cnte.org.br

NOSSAS CRISES AMBIENTAIS POR RODRIGO SOBRAL



Rodrigo Sobral
UMA VISÃO POÉTICA E HOLÍSTICA DAS “NOSSAS CRISES AMBIENTAIS”. TODOS PELA CONSCIENTIZAÇÃO E TRANSCENDÊNCIA DO SER


A questão ambiental tem gerado calorosos debates e tem sido um dos temas mais polêmicos do século XXI, o motivo está diretamente ligado as constantes ameaças causadas pelo impacto das nossas próprias ações. As crises que assombram o mundo, tenham elas as faces que tiverem, são apenas o resultado de uma exteriorização do nosso estado. Cada ser refletindo em seu exterior, um mundo sombrio e marcado pelos piores sentimentos guardados no calabouço dos nossos corações, ali ficam apurando e alimentando o ego com uma dose perigosa do mais terrível veneno, a amargura, o orgulho, o ódio, e o rancor que, em longo prazo, transfiguram-se em doenças letais. 

Dentro desse cenário cada um ver o mundo segundo sua própria crise, mas além do incompreensível existe um fio que costura o destino de todos, uma consciência coletiva que faz de nossos véus de ilusão uma manta de retalhos que cobre a verdadeira face da Terra, tornando-a um lugar de crises financeiras, pessoais, ambientais, profissionais, espirituais, fazendo de nossas vidas um sofrimento constante, uma eterna busca pela transcendência.

O pior de todo esse castelo de cartas é que ele é oco e frágil. Não adianta tentar consertá-lo apenas em aparência como fazemos, pois acabamos piorando o que já está indo mal. Qualquer coisa que se possa fazer só terá sucesso se partir de dentro de cada um. A cura (mudança) deverá ser interna. Se o mundo é o reflexo do que cultivamos em nossos corações, mostrar-lhe a verdadeira face só será possível se curarmos a nossa própria cegueira, e só um esforço profundo na tentativa de quebrar o espelho de ilusão que rodeiam o nosso interior será capaz de fazer-nos enxergar a realidade. 

Eis aí o papel da Educação! E essa Educação (holística e humanística) tem que ser capaz de despertar nos jovens a consciência de que o mundo está como está porque nós o criamos assim, e mudar só será possível através do despertar da consciência. Não existem seres humanos e natureza, a natureza está dentro da nossa humanidade. Eis aí o objetivo dessa aula de campo. Precisamos agir para criarmos o mundo que queremos no aterro sanitário (ESCOLA AMBIENTAL) os alunos da 8ª série F, do Colégio Normal do Lajedo, tiveram a oportunidade de conhecer, através da excelente apresentação de bióloga e gestora Andréa Félix, os detalhes, e estrutura, depois fomos à campo trabalhar alguns aspectos da geografia do ambiente, e por fim com a ajuda da pedagoga Cíntia Fernandes, pudemos ver na prática os mecanismos de funcionamento do aterro.




Espero, como Professor, que os frutos desse momento, sejam expressos através de ações concretas e que o despertar, mesmo que lento, seja profundo!



Texto: Prof. Rodrigo Sobral (Geógrafo)
Fotos: Cíntia Fernandes (ESCOLA AMBIENTAL)

Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura Municipal de Lajedo - PE

Postagem em destaque

CALENDÁRIO ESCOLAR ESTADUAL 2020

INSTRUÇÕES NORMATIVAS SEE 08/2017 LINK:http://www.educacao.pe.gov.br/portal/upload/galeria/19310/INSTRU%c3%87%c3%83O%20NORMATIVA%20SEE%...